Segunda bolha

Bradesco, TAM, Volkswagen, IBM, Nokia, Petrobras, estão todos no Second Life. Daqui a pouco, verei até a padaria do Seu Joaquim com uma filial! Cada vez que vejo um release de uma grande empresa inaugurando um quiosque ou um mesmo comprando uma ilha inteira, questiono se a intenção não pára no próprio release.

As agências de comunicação digital estão levando cada vez mais seus clientes a investirem no jogo. Para cada tipo de negócio, há uma boa idéia a ser implementada no jogo: festas promocionais, resolução de dúvidas sobre investimentos financeiros online, teletransporte em aviões virtuais, visualização de prédios em construção em stands de venda 3D. Seria lindo se fosse não só vendido, mas também pensado desta forma.

Hoje, domingo, é dia de passear nas ilhas brasileiras e todas estavam lotadas. Dei uma voltinha para ver algumas idéias em ação no Second Life:

Gillette

Eis uma campanha padrão: um ônibus virtual estacionado na praia de Copacabana. Clicando no ônibus, um link para um cadastro no site da promoção. Preenchendo o cadastro, ganha-se um super brinde. Só que após o cadastro meu avatar não ganhou nada além de um “obrigado”. Foi necessário voltar no Sim e passar um papo na promoter.

Ônibus Prestobarba - Ative Sua Atração No SL

O brinde? Um boné que faz você perder seus cabelos, um CD que não toca e um button que emite partículas brilhantes. Alguém mencionou uma festa, mas os dez minutos que concedi a esta campanha estouraram e voei dali.

TAM

A notícia sobre o quiosque da TAM na Berrini diz que você pode voar de uma ilha para outra. Nenhuma menção ao teletransporte, uma das funcionalidades mais populares do SL. Há um objeto bem legal pode ter o formato que quiser e leva o avatar de um ponto a outro pré-determinado. Mas não é este o caso. A implementação do tal vôo foi um link:

TAM - Teletransportes Aleatórios Marília

Sendo que a tal Inglaterra é uma micro-ilha no meio do nada onde nada acontece.

TAM Inglaterra

Não perca seu tempo passando por lá. Até porque não tem o link de volta para a Berrini e nem para os outros destinos oferecidos no quiosque principal.

Tecnisa

A idéia é incrível: a reprodução de um apartamento decorado em um stand de vendas virtual. Acredito que todos os projetos dos grandes empreendimentos imobiliários possuem alguma modelagem em 3D. Por que não exportar parte destes gráficos diretamente para o jogo?

Stand de vendas da Tecnisa

Mas não é só tecnologia que se vende uma boa idéia no Second Life. Seria bem melhor se tivesse alguém para atender no stand virtual hoje. Fiquei apenas cinco minutos no apartamento e apareceram dois curiosos. E todos sabem que domingo é dia de procurar por apartamentos.

Unibanco

Unibanco
Aqui temos o mesmo problema da Tecnisa. Acredito que não é todo mundo que pode acessar o jogo durante o horário comercial.

Yahoo! Cadê?

Aqui temos finalmente uma boa idéia bem implementada. Um HUD que, quando ativado, possibilita que qualquer coisa digitada no chat retorne um resultado no Yahoo!Cadê? no próprio chat history. Muito prático.

Yahoo! Cadê? hud

No stand do Yahoo!Cadê? no Jardins havia um avatar muito bem vestido tirando as dúvidas sobre o HUD e convidando os visitantes da ilha para uma promoção.

Estão todos correndo para investir no jogo como se fosse uma nova Web e como se estivéssemos em 1995. Gente, é só um jogo. Um jogo muito legal, sim, e uma fonte de renda para muitas pessoas e empresas, mas só mais uma nova oportunidade. Faça direito e sua marca será lembrada. Ou você acha que vou vestir a camiseta da sua empresa só porque ganhei?

Mais informações:

Em junho, haverá em São Paulo dois eventos sobre empresas e Second Life: Possibilidades de Desenvolvimento no SL – Exemplos de Cases de Sucesso na Plataforma Virtual, promovida pelo Senac São Paulo, e o seminário O Ambiente de Negócios no Second Life, promovido pela Info.

Outros links:

Por | Alterado em 27/05/07 às 20:05

Comentários

  1. Ivan disse:

    Você ainda vai me convencer a ter uma segunda vida.

    🙂

  2. Bianca disse:

    Não me convenceu! Ainda acho q a segunda vida tá longe de ser melhor q a primeira, nem as promoções ganham!!!!

  3. Nem quero convencer ninguém! Mas que pode ser mais uma fonte de renda para os profissionais da Web, isso pode!
    E mais… aquele pessoal do 3D que estava meio caído, meio fora-de-moda, tem uma chance boa aqui desde o último release do cliente que liberou o Sculpted prims.

  4. Henrique disse:

    “Estão todos correndo para investir no jogo como se fosse uma nova Web e como se estivéssemos em 1995. Gente, é só um jogo.”

    Mas não é isso que a agência de comunicação fala pro empresário. E ele, coitado, acredita. 😉

  5. Daniel Sansão disse:

    Simone, ótimo post. Também sempre tenho a sensação de que o único objetivo para as empresas gastarem com o Second Life por enquanto é gerar mídia fora do SL.

    Vc já desenvolveu alguma coisa pro SL? Pensa em desenvolver?

  6. Daniel, por que não? Sou um zero à esquerda em 3D. Aprender como o usuário do SL pensa é bem mais a minha área. 8:)
    []s

  7. Bruno Pin disse:

    O negócio é acompanhar, sem frenesi, e esperar atingir o “Plateau of productivity” do Hype Cycle.

  8. Leo Cabral disse:

    Acho que o SL está nos 13 minutos de fama. Se não houver algo novo ele vai se apagar logo.

    Não é profecia, mas não duvido que o SL seja suplantado por algo maior criado pelas empresas de games japonesas ou coreanas, como a que fez o jogo Lineage. Algo que tenha “propósitos” e “recursos” que realmente chaamem a atenção de jogadores e pessoas comuns, assim como anunciantes e empreendedores.

    Imagine um SL com um toque de GTA IV e entenderá o que eu estou dizendo. ehehe…

    Abraço.

Faça um comentário

*