Twitter, I love you

Por que amamos Twitter e não Pownce, Jaiku ou mesmo Plurk? Como nos tornamos tão dependentes do relacionamento com certas ferramentas que, quando necessário, é doloroso migrar para outro serviço?

Twitter is over capacity

Os usuários do Twitter têm sofrido nas últimas semanas com constantes quedas no serviço, limitação no uso dos clientes de terceiros e notificações por mensagem instantânea. Mesmo assim há resistência em utilizar outros serviços. Qual seria o problema?

A primeira resposta seria a lista de amigos. No entanto, é virtualmente possível refazer boa parte dele em uma tarde em qualquer outro site que não dependam de convite, como o Jaiku. Basta enviar um email notificando seus contatos mais próximos. Se o conteúdo do seu microblogging for interessante para seus contatos, o sucesso da migração está garantido. Este não deveria ser o principal obstáculo e pude comprovar isso nas últimas semanas com a enxurrada de convites.

Vários fatores influenciam diretamente o sucesso do Twitter: sua simplicidade, sua interoperabilidade, sua popularidade. Graças a estes dois últimos, vários programas clientes de terceiros foram desenvolvidos pela comunidade, como extensões para Firefox, programas para diversos sistemas operacionais, clientes para celular, sites de mashups. Praticamente qualquer necessidade de experiência de usuário para a publicação e acompanhamento da rede Twitter está suprida. Quem já se acostumou aos seus modos favoritos de leitura, terá dificuldade nestes outros sites, ainda não tão populares.

Something is technically wrong

O grande fator de rejeição do Jaiku, por exemplo, é sua falta de simplicidade e clareza. O serviço optou por oferecer diversos recursos, o que tornou a interface bastante poluída e com poucas opções de personalização. Imagino que integrar todos estes recursos a um programa cliente também seja custoso demais para uma base de usuários não tão extensa.

A crise existencial dos serviços de microblogging é um caso incrível para o dia-a-dia do profissional Web. Temos que manter o foco na simplicidade da interface e objetividade na realização da tarefa. Qualquer firula, principalmente nos primeiros meses de um site, é um risco para a fidelização de usuários.

Ainda hoje, o usuário precisa se sentir conquistado e amado pelo site que participa. E ele não sonha com flores e bombons: o usuário deseja que serviço esteja disponível quando ele precisar. Se o serviço é bom, mas tem suas falhas, o usuário perdoa. Mas cuidado para não fazê-lo se sentir a mulher do malandro. Um dia, ele segue o seu rumo.

Referências e outras opiniões:

UPDATE:

Nos últimos dias, tenho usado o serviço do Ping.fm para publicar microposts para o Twitter, Jaiku, Pownce e Plurk simultaneamente. Foi um achado para a manutenção da base de amigos e para a produvidade no trabalho. Ainda mais com a versão móvel. É uma grande vantagem para o microblogueiro autista que “apenas fala para a parede”. Falta uma ferramenta que integre melhor as respostas que fazem do Twitter, por exemplo, mais uma rede social do que uma plataforma de publicação na Web.

Por | Tags: , , , | Alterado em 12/03/10 às 10:03

Comentários

  1. Caramba, falou tudo.
    Só acrescento que se o Twitter não “desbaleiar” logo o resultado pode ser uma diáspora total onde ninguém vira líder e todo o conceito de microblogging fica perdido por mais alguns anos até todo mundo se achar de novo.

  2. é isso. Foco no usuário — q mudou de perfil de consumo.
    Uma rede social não é nada sem peers. E, hoje, os centros de atenção que podem influenciar uma debandada são muitos. A Internet está cada dia mais popular e as pessoas estão mais calejadas nessa interação. E não é pq um popstar da web brasileira disse q o Jaiku é bom que todos acreditam cegamente.
    Fiz uma lista do que me atrai no Twitter, para quem quiser debater sobre isso – http://techboogie.blogspot.com/2008/05/o-segredo-do-twitter.html
    Não acho o serviço imbatível, mas uma debandada só acontece – no meu ponto de vista – se existir algo com uma nova dinâmica, uma nova experiência. Não é o Jaiku, que é mais do mesmo. Creio q o próximo passo é algo mais no estilo lifecasting.
    Outra coisa engraçada é q achar o novo hype em rede social é tão importante para alguns qto achar sua killer app. É um comportamento de gente q se acostumou a descartar seus devices e serviços. Mas, há outro público q gosta de ser estável e outro ainda q gosta de ser múltiplo.

  3. Concordo com o Cris Dias, tirando na parte sobre “anos”. Hoje é tudo tão rápido que em poucos meses MUITA coisa muda.
    Só sei que não consigo entrar no Jaiku e detestei o Plurk.  

  4. tiagón disse:

    se algum outro serviço tivesse simplesmente copiado o twitter, talvez estivesse tendo sucesso nesse momento de instabilidade. o jaiku enche de bricabraques e desvirtua o foco, o pluck perde na usabilidade e é confuso, o pownce é terrível – e lerdo. surpreende é a falta de preparo que o twitter tem demonstrado nos últimos tempos, deixando que seu serviço se confunda com desserviço.

  5. Muito bom o texto. Com a recente explosão de ferramentas de microblogging, muito usuário acabou dando férias pro seu Twitter. Férias. Acho que a maioria dos usuários prefere dar um voto de confiança pro Twitter do que migrar para os braços das outras.

  6. Mario Amaya disse:

    O visual fofo, perfeitamente representado pelas imagens oficiais acima, talvez também conte a favor. :-)
    Mas na real, não saio do Twitter pelo mesmo motivo que não deixei o Blogger para ir para Movable Type, WordPress ou outros sistemas. Ou porque não encerrei minha conta no orkut para me inscrever em outros 15 serviços imitadores para os quais recebo insistentes convites todo dia.
    Da mesma forma que a riqueza do sistema se multiplica pelo número de contatos, essa mesma riqueza se dilui pela fragmentação.
    E se a fragmentação implica uma experência de uso confusa e burocrática, sinto muito, players alternativos, mas não migro pra vocês.
    Consertem o Twitter, que ninguém morre de ansiedade.
     
     

  7. Ótimo texto e boa resposta do Cris.

  8. Mr. B. disse:

    Depois do Orkut quantas redes sociais iguais foram criadas? E quantas fizeram tanto sucesso quanto? Acho que é a mesma coisa pro Twitter.

  9. jean boechat disse:

    começa assim: o twitter vai dizer que precisa de grana pra segurar a onda. vão começar a vender canecas, adesivos e camisetas. e depois contas PRO. todos vamos comprar. E depois ele será vendido pra alguém por alguma fortuna.

  10. jean boechat disse:

    ah, feliz aniversario. =^*

  11. Marcus Silva disse:

    Belo texto, opinião etc… Acho que o Twitter é mais um! Claro com uma diferença de “status” em relação aos outros, nao sei porque…simplicidade talvez.

  12. Acabei de compilar uma lista de cerca de 200 clones e similares ao Twitter. É uma colaboração para quem está aflito
    http://techboogie.blogspot.com/2008/06/lista-de-clones-do-twitter.html
    Ou para quem quer brincar de “Siga o chefe”. rs

  13. Luis Henrique disse:

    Exatamente.
    Por coincidência (ou não) acabei fazendo um post mais ou menos similar ao seu, mas com outra perspectiva.Enquanto o seu prega a perpetualização do Twitter, eu digo que “substitutos” não são o canal e questiono seus modelos de sustentabilidade.
    Segue aí: http://luishpenha.wordpress.com/2008/06/04/twitter-is-down/
    Espero ter contribuído para esta discussão. =)

  14. Reginaldo disse:

    Só o Twitter pode derrubar o Twitter.
    Vi alguns dos seus concorrentes e em nenhum deles deixei de pensar “nossa, mas isso tem no twitter” ou “no twitter não tem essa frescura”. Querendo ou não, já se criou uma espécie de cultura Twitter, onde muita gente já tá acostumada a receber tweets desta ou daquela pessoa, fuçar nos perfis da galera à procura de algo novo ou só postar tudo o que vê. E não será da noite pro dia que um Jaiku, Pownce ou outro clone vai tomar o posto do Twitter..

  15. Eu tenho o Twitter mas não sei mexer direito..Quando me cadastrei há anos atrás tentei mexer e me estressei pq realmente estava sendo “autista” não tinha ninguém que eu conhecesse lá. No Twitter tem comunidades como no Orkut? Como as pessoas acham coisas em comum?
    Tô com blog novo e gostaria q vc fosse lá!
    Bjs!!
    =1

  16. O Twitter se popularizou, por isso muitos dos usuários (eu, por exemplo), não tem o “saco” de ficar acessando os milhares de microbloggings que estão surgindo esse ano.
    Acho que com o ping.fm, isso pode até acabar, mas mesmo assim ainda é um saco ter que utilizar ferramentas que fazem as mesmas coisas.
     
     
     

  17. Oi adorei esse seu post e vi que você deu uma dica do ping.fm fui até o site e no cadastro pede um tal de sabe como eu posso adquirir e começar a usar?
    E outra o twitter cai as pampas por causa dos brasileiros rssss
     
    :) brincadeirinha

  18. Fred disse:

    Realmente é a simplicidade e o estilo objetivo.
    Você não precisa ler uma história inteira para no final ver a conclusão em somente uma frase…. leia diretamente esta frase.

  19. Rodrigo disse:

    Prefiro o Facebook, Friendster.com, e My Space.
    Twister tentei gostar, mas não era muito com a minha
    cara.

  20. Helio disse:

    Tomara que o google compre logo o twitter. Assim ele desbaleia de vez

Faça um comentário

*